Espumante Dal Pizzol Brut Champenoise Branco 750ml - Pague 6 Leve 7
  • Espumante Dal Pizzol Brut Champenoise Branco 750ml - Pague 6 Leve 7
  • Espumante Dal Pizzol Brut Champenoise Branco 750ml - Pague 6 Leve 7
  • Espumante Dal Pizzol Brut Champenoise Branco 750ml - Pague 6 Leve 7

Espumante Dal Pizzol Brut Champenoise Branco 750ml - Pague 6 Leve 7

Sku: 2070

NCM: 2204.10.10

Categoria: BrutEspumantes

Marca: Dal Pizzol

Quantidade Disponivel: 100 un

Prazo de Produção: 2 dias úteis

Unidade: un
un

Por R$ 411,00

à vista R$ 382,23 economize 7% no Depósito Bancário

Frete e Prazo

Simule o frete e o prazo de entrega estimados para sua região:

Descrição do Produto

O Espumante Dal Pizzol Brut Champenoise Branco apresenta coloração amarela com reflexos dourados, límpida e brilhante, espuma abundante e persistente, belíssimo perlage de finas e numerosas borbulhas. O aroma é complexo sobressaindo-se o tostado e a levedura, com toques lembram frutas como pêssego maduro, amêndoas e torradas. No paladar apresenta um franco ataque de acidez e logo após nota-se uma sensação de harmonia. Este espumante apresenta boa estrutura, equilíbrio e corpo, resultante do longo amadurecimento contato com as leveduras.

Este Combo é composto por 7 unidades de Espumante Dal Pizzol Brut Champenoise Branco 750ml, você paga 6 unidades e ganha uma garrafa do mesmo Espumante de brinde!
Informações do Produto

ANÁLISE SENSORIAL

Visual: Coloração amarela com reflexos dourados , belíssimo perlage de finas e numerosas borbulhas.
Olfato: O aroma é complexo sobressaindo-se o tostado e a levedura, com toques que lembram frutas como pêssego maduro, amêndoas e torradas.
Paladar: No paladar boa estrutura, equilíbrio e corpo, resultante do longo contato com as leveduras.

País: Brasil
Origem: Rio Grande do Sul
Vinícola: Dal Pizzol
Safra: Conforme disponibilidade
Tipo: Espumante Brut Champenoise Branco
Uvas: 50% Chardonnay e 50% Pinot Noir
Graduação Alcoólica: 12%
Volume: 7 Garrafas de 750ml cada
Temperatura de Consumo: 3°C a 7°C
Harmonização: Devido a sua boa estrutura e corpo, harmoniza-se perfeitamente com pratos elaborados e de intenso sabor, como massas com molhos brancos e leves, grelhados, defumados e frutos do mar.

Elaboração: Dal Pizzol Brut foi elaborado com uma seleção de grandes vinhos das cepas Chardonnay que dá elegância e finesse, Pinot Noir (Blanc de Noir) responsável pelo corpo, estrutura e persistência. A champanhização foi realizada na própria garrafa através do Método Traditionelle (Champenoise), lentamente e na temperatura adequada com minucioso controle. Dessa criteriosa combinação, encontramos neste espumante classe, elegância e uma agradável sensação de refrescância.

Parte-se de um vinho base , adiciona-se o açúcar, os clarificantes e as leveduras (licor de tiragem), que são essenciais para o processo de refermentação. Da quantidade de açúcar agregado, vai depender a pressão final do espumante. O engarrafamento é feito nas mesmas garrafas que o produto será comercializado. As garrafas são fechadas com tampas metálicas, que serão removidas posteriormente.

O "Prisse de Mousse" é o nome dado a Segunda fermentação. A transformação do açúcar em álcool desprende gás carbônico que ficará contido na garrafa. Essa fermentação é muito lenta (4 a 6 semanas), com a garrafa na posição horizontal e temperatura em torno de 12 a 13°C, o que favorece a boa combinação do gás com o vinho. Após isso, as leveduras tendem a se depositar no fundo das garrafas ajudadas pela ação do clarificante. Neste momento, deixa-se o produto em contato com as leveduras por um período de 36 meses, onde ocorre a autólise das leveduras, com a liberação de aminoácidos, que incorporam ao produto um aroma especial. Finalizada a etapa da autólise, as garrafas que estavam acondicionadas nas caves, são retiradas, agitadas para homogeneizar o líquido e colocadas nos pupitres na posição levemente inclinada e com gargalo voltado para baixo.

A cada semana as garrafas são giradas no sentido horário 1/8 de volta avançando ligeiramente no pupitre, o que ocasiona a elevação em direção à posição vertical. Com essa operação, os resíduos são colocados lentamente em direção à boca. Finalizada esta etapa, que tem uma duração variável em função da técnica utilizada, os resíduos já se encontram retidas na tampa especial de metal e aguardam a retirada das mesmas.

Terminada a "remuage", os gargalos são congelados a ponto de atingir apenas os sedimentos acumulados. Forma-se assim um tampão de gelo que retém as impurezas e permite inverter a garrafa. Retira-se a coroa e a pressão que se desprende provoca a expulsão do tampão, arrastando junto às impurezas. Devido à baixa temperatura, a perda de pressão é praticamente nula, podendo-se assim adicionar o licor de expedição. O passo seguinte é a colocação da rolha, da gaiola, do rótulo e a liberação do produto para a comercialização.

 

Sobre a Dal Pizzol

Criada em 1974, a Vinícola Monte Lemos, mais conhecida por Dal Pizzol, surgiu a partir de uma proposta diferenciada que privilegia a produção controlada. Comandada pelos irmãos Antônio e Rinaldo Dal Pizzol, a vinícola elabora anualmente 300 mil garrafas (225 mil litros) e tem como enólogo responsável Dirceu Scottá.

O controle de qualidade tem início no cultivo da videira e, para isso, mantém parceria com produtores por meio de acompanhamento técnico realizado por dois enólogos e um engenheiro agrônomo da vinícola. A assessoria ocorre durante todo o processo, desde a variedade de uva a ser implantada até a colheita. Cada produtor recebe uma cartilha de procedimentos e práticas para o cultivo da videira. O material dá instruções, inclusive, sobre o limite de produção por área, variedade e sistema de condução da parreira. Essa parceria também contempla uma tabela de benefícios conforme a qualidade e tratos culturais implementados no vinhedo para cada safra.

A Dal Pizzol traz consigo uma tradição na vitivinicultura que remonta o Século XIX (1878), quando os primeiros imigrantes da família chegaram ao Brasil. Sua história expressa um talento natural e cheio de experiências, sabedoria e sensibilidade, que lhe permitiu alcançar a qualidade dos vinhos que elabora, através do amor no cultivo de castas nobres, do trato cuidadoso na arte do vinho e de um atendimento personalizado a todos que se relacionam com a Dal Pizzol.

A vinícola faz parte da Rota Cantinas Históricas, distante 11 quilômetros do centro de Bento Gonçalves/RS. O projeto é composto por propriedades rurais que retratam a vida cotidiana dos imigrantes italianos que se instalaram nas encostas de Faria Lemos e lá cultivam a videira e seus costumes há mais de 130 anos. O passeio possibilita vasto contato com moradores locais que adoram partilhar dos seus saberes e fazeres, visita às cantinas com degustação de vinhos, espumantes e sucos de uva.

Além da produção de vinhos, espumantes e sucos de excelência, a Dal Pizzol oferece momentos únicos para seus visitantes: o Enoturismo! Confira abaixo mais informações:

Ecomuseu da Cultura do Vinho: O Ecomuseu da Cultura do Vinho, que é registrado nas estâncias da museologia brasileira e também admitido na Association of Culture and Tourism Ecchange (ACTE) com sede em Stranbourg, na França, é o resultado de décadas de preservação e guarda de relíquias ligadas à cultura do vinho.

O acervo conta com centenas de utensílios e ferramentas utilizados na elaboração e consumo do vinho, fotos, documentos e uma coleção com mais de 200 garrafas nacionais e estrangeiras provenientes dos 5 continentes, dentre elas a garrafa de vinho mais antiga do Brasil, datada de 1937 e ânforas italianas originais.

Situada no coração do Ecomuseu da Cultura do Vinho, em meio a videiras históricas, a Enoteca Dal Pizzol guarda uma coleção de garrafas de safras antigas e representativas, desde a fundação da vinícola. Sua construção, ainda original, possui espessas paredes que ajudam na conservação das relíquias, que são acondicionadas uma a uma manualmente e permanecem em constante evolução a fim de potencializar e guardar toda a história que há dentro delas.

Vinhedo do Mundo: O Ecomuseu abriga uma bem organizada coleção ampelográfica privada, em campo, com cerca de 400 variedades de uvas de 30 países, chamada Vinhedo do Mundo, uma verdadeira relíquia à disposição dos visitantes.

Hoje, o Vinhedo do Mundo é considerado uma das três maiores coleções de uvas privadas do planeta, a maior da América Latina. Desde 2005, quando começou a ser desenvolvido, o projeto conta com o apoio da Embrapa Uva e Vinho e de entidades internacionais que têm contribuído com o envio de exemplares para serem cultivados na vinícola.

Desde 2011, a vinícola realiza a colheita simbólica, celebrando a cultura do vinho e a solidariedade entre as nações. Na quarta colheita simbólica, realizada no dia 8 de fevereiro de 2014, a vinícola aproveitou para lançar o VINUMMUNDI 2013, vinho produzido a partir de microvinificações com 100 variedades de uvas.

Enoteca: A Enoteca, localizada em um antigo forno da olaria, conservado e restaurado, guarda os vinhos produzidos pela empresa da família desde sua fundação em 1974. Contém ainda uma réplica do primeiro vinhedo construído pelos imigrantes, todo de madeira e sem fios de arame.

Natureza: A natureza bela e bem preservada do Ecomuseu do Vinho conta, ainda, com uma diversificada coleção botânica de espécies nativas, exóticas, ornamentais, frutíferas e medicinais, todas identificadas e catalogadas. Os animais domésticos e silvestres andam soltos e livres em simbiose perfeita com a presença humana.

Os vinhos da Dal Pizzol está localizada no km 5,3 da ERS 431, distrito de Faria Lemos, em Bento Gonçalves.

 

Avaliação dos Clientes
  • Nenhum comentário foi postado para esse produto, seja o primeiro!