Vinho Gran Legado Tinto Suave 750ml
  • Vinho Gran Legado Tinto Suave 750ml
  • Vinho Gran Legado Tinto Suave 750ml

Vinho Gran Legado Tinto Suave 750ml

Sku: 4017

NCM: 2204.10.10

Categoria: SuaveVinhoTinto

Marca: Gran Legado

Quantidade Disponivel: 0 un

Produto Indisponível
Unidade: un
un
Frete e Prazo

Simule o frete e o prazo de entrega estimados para sua região:

Descrição do Produto

O Vinho Gran Legado Tinto Suave apresenta coloração vermelho rubi, com reflexos violáceos. Aroma de intensidade média, com notas frutadas. No paladar apresenta uma boa entrada com intensidade de doçura, sutis notas de taninos e acidez moderada. Final de boca agradável. Ideal para ser consumido refrigerado e fora das refeições principais.

Informações do Produto

ANÁLISE SENSORIAL

Visual: Apresenta coloração vermelho rubi, com reflexos violáceos. 
Olfato: Aroma de intensidade média, com notas frutadas. 
Paladar: No paladar apresenta uma boa entrada com intensidade de doçura, sutis notas de taninos e acidez moderada. Final de boca agradável. Ideal para ser consumido refrigerado e fora das refeições principais.

Origem: Serra Gaúcha - RS
Vinícola: Gran Legado
Safra: Não safrado
Tipo:Vinho Fino Tinto Suave
Variedade: Assemblage
Uvas: Cabernet Sauvignon, Merlot e Tannat
Graduação Alcoólica: 12%
Volume: 750ml
Maturação em carvalho: sem passagem
Temperatura de Consumo: 13ºC - 15ºC
Harmonização: Combina com massas, peixes, aves e carnes vermelhas em geral.

Vinhedos: Vinhedos próprios no município de Garibaldi / Serra Gaúcha - Vale dos Vinhedos. Conduzidos em sistema espaldeira, com produtividade máxima de 10.000 Kg/ha.

Elaboração: Elaborado através do processo clássico. Com fermentação alcoólica, maceração pelicular e fermentação malolática (FML). Conservação em tanques de aço-inox. Correção para nível de açúcar desejado, engarrafamento e comercialização. 

Gran Legado Vinhos e Espumantes

Com o mesmo amor com que os imigrantes italianos plantaram as primeiras mudas de videiras na Serra Gaúcha, a Gran Legado Vinhos e Espumantes coloca na taça toda a experiência adquirida em pouco mais de duas décadas. Seus vinhedos próprios estão localizados na única região do Brasil com Denominação de Origem de vinhos, o Vale dos Vinhedos.

Com produção controlada, assegura a qualidade da matéria prima e garante uma elaboração de excelência, conquistando os paladares nos principais concursos nacionais e internacionais. Detentora de grandes prêmios, esbanja sofisticação com a elaboração de espumantes nobres e exclusivos, além de vinhos finos, leves e frutados.

Cultivo dos Vinhedos Gran Legado

O sistema de condução espaldeira é um dos mais utilizados pelos viticultores nos principais países vitivinícolas do mundo.
Nele, a videira assume o formato de uma pequena cerca, geralmente com até dois metros de altura. Esse sistema é bastante prático, facilita o manejo e permite, até mesmo, mecanizar todo o cultivo.

Para que a uva cresça bem e tenha sabor e aspecto deliciosos, é preciso combater as pequenas infestações, como pragas, fungos, entre outros. Na Gran Legado, nós amamos o que fazemos, por isso, cuidamos das videiras de forma legal e consciente.

O melhor desenvolvimento da videira ocorre em regiões de clima mediterrâneo. Apesar disso, ela adapta-se a diferentes condições climáticas. A planta prefere temperaturas entre 15 e 30 graus, faixa que influencia o processo de fotossíntese, a produtividade e a duração dos dias entre floração e colheita, período que deve contar com muita luminosidade.

A poda é uma técnica usada para estimular a planta a produzir novas brotações a partir de gemas dormentes. Ela deve ser feita no período de dormência da planta, final do inverno ou início da primavera.

A colheita deve ocorrer quando a maturação da fruta atinge os parâmetros dos açúcares e ácidos necessários para determinado vinho. As castas são acompanhadas por análises periódicas dos frutos, controle que é fundamental para o êxito final da safra.

Vinhos e Espumantes Gran Legado

Uma das decisões mais importantes para a elaboração de bons vinhos é o momento certo de colher as uvas.
A colheita é realizada em diferentes épocas de acordo com a variedade de uva, o estágio de maturação e as condições climatológicas.
Uvas colhidas antecipadamente, tendem a produzir vinhos mais ácidos e menos alcoólicos. Por outro lado, uvas colhidas tardiamente podem produzir vinhos de menor acidez e mais álcool.

A degustação olfativa é uma parte importante do processo de degustação.
Nada mais é do que “cheirar” o vinho. Ao contrário do que muitos pensam, isso não é um esnobismo ou frescura, já que neste momento é que se percebem os diferentes tipos de perfumes e intensidade aromática da bebida.

O principal processo para a elaboração do vinho é a fermentação da uva, que se produz quando o sumo da uva (mosto) se converte na bebida que tanto gostamos, o vinho.
Com a conversão dos açúcares da uva (a frutose e a glicose) em álcool etílico, desprendem-se grandes quantidades de gás carbônico, que ao emergirem da mistura de suco e cascas provocam uma reação parecida com a ebulição, fervente, surgindo assim o nome fermentação.

Depois de abertos, os vinhos e espumantes têm uma vida útil. 
O tempo de conservação varia entre as bebidas, sendo que os espumantes devem ser consumidos assim que abertos, os vinhos brancos podem ser guardados por 1 dia e os tintos, por, no máximo, até 2 dias.

O universo do vinho é cheio de particularidades, e uma delas é a classificação dos vinhos. Ela é a feita de acordo com a classe, cor e teor de açúcar. A classe depende da graduação alcoólica, sendo classificada em cinco tipos: de mesa, leve, champanhe, licoroso e composto. A cor é determinada pelo tipo de uva utilizada na elaboração e processo de fermentação, podendo ser tinta, rosada e branca. E o teor de açúcar determina se o vinho é seco, meio doce (também conhecido como demi-sec) ou suave.

Os polifenóis, presentes no vinho tinto, agem inibindo a formação de placas de gordura, reduzindo a inflamação, ajudando a diminuir a pressão arterial, reduzindo a oxidação de lipídios e aumentando a capacidade dos vasos sanguíneos de se dilatar. Eles ainda ativam a produção de proteínas que previnem a morte celular. Os polifenóis fazem bem também para o cérebro. Poderosos antioxidantes, eles atuam na prevenção de doenças neurodegenerativas. O consumo moderado de vinho tinto previne significativamente a deterioração da memória e o desenvolvimento de alterações no cérebro como o Alzheimer. Também pode melhorar as funções cerebrais. Experimentos de laboratório da Universidade de Alberta, no Canadá, descobriram que duas taças de vinho por dia aumentam o colesterol bom e diminuem o ruim.

Uma taça diária de vinho ajuda a diminuir em pelo menos 11% o risco de infecção por bactérias que causa uma série de doenças, como úlceras, gastrites e muitos tipos de câncer. 
É realmente um escudo natural!

Avaliação dos Clientes
  • Nenhum comentário foi postado para esse produto, seja o primeiro!